Salão Comunal

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Salão Comunal

Mensagem por Convidad em Qua 3 Ago - 15:34

Um enorme salão onde o chão eram enormes pedras de azulejo cor de vinho e as paredes enormes blocos de pedras mármores brancas, em meio aquele magnifico salão era localizada uma enorme mesa com mais de 20m de espessura e 2 de largura. Encima dessa enorme mesa eram encontrados os comes e bebes oferecidos pelo Dionísio ao seus filhos, dava para se notar variações de vinhos encima da esplendora mesa que por ventura era feira toda de Ocalipto(arvore muito resistente), Dionísio Deus do vinho conhecia muito do tal e oferecia os melhores a seus filhos.
Dava-se a notar enormes estatuas de pedra aos cantos do salão, esculpidas pessoas nuas naquelas enormes pedras dava-se a lembrar que Dionísio também era o Deus da vertigem, sobre o teto um enorme lustre coberto por velas que refletiam uma luz fortíssima semelhante a iluminação do Sol. No teto também era possível ver desenhos de anjos tendo relações sexuais com outros anjos, dando um toque chamativo ao grande salão de Dionísio.
A mesa era contida por inúmeras cadeiras iguais, apenas uma das pontas da mesa continha uma cadeira e era uma cadeira com um estofado cor de vinho, armamento dorado e braceiras enfeitadas por Rubis. Aquele acento era praticamente a moradia de Dionísio, o grande Deus do vinho passava a maior parte de seu dia sobre aquele acento.Aos arredores daquele magnifico salão poderia se notar uma grande plantação de uva, mais próximo ao salão podia se notar alguns homens trabalhando na vinheira que rodeava o salão, podia sentir o cheiro de vinho longe dali, era possível ver quilômetros e quilômetros de distancia de qualquer lugar pelo fato daquele salão ser construído em uma enorme montanha onde permite ter um maravilhosa vista do mar e das plantações de arros ao outro lado da montanha. Dionísio recebia seus filhos com um sorriso no olhar e os perguntava o que eles gostariam de ter como defesa, então o Deus por ser um Deus bom dava-lhes aquilo que os fossem necessário, pensando ao nível de seu filho e a capacidade, o grande Dionísio pensava bem antes de conceder o presente ao seu filho, tendo a tal cautela o mesmo deixava escolhe e então pensava se daria ou não.

Bem vindo meu filho, peço que sente-se e diga-me o seu querer? Com cautela e inteligencia.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum